Bichos como nós

Ação global é necessária para acabar com caça de baleias na Noruega

Ação global é necessária para acabar com caça de baleias na Noruega Foto: Reprodução, World Animal News

 

 

O Avaaz, um movimento global na internet para empoderar as pessoas politicamente, lançou um apelo à ação mundial para ajudar a parar o implacável massacre de centenas de baleias que ocorre todos os anos na Noruega, o país que mais mata baleias no mundo.

 

A nação, que já matou mais baleias do que a Islândia e o Japão juntos, continua caçando baleias-minke apesar da proibição global da caça comercial que a Comissão Internacional da Baleia (IWC) instituiu em 1986.

 

De acordo com a Whale and Dolphin Conservation (WDC), as caçadas dependem de subsídios estatais e “o governo está constantemente à procura de novos mercados para explorar, com jovens e turistas sendo os principais alvos”.

 

“A Noruega lutou agressivamente para manter seu direito de caçar baleias, apesar de ser desnecessário, dispendioso e inquestionavelmente cruel”, acrescentou o órgão.

 

Segundo o Avaaz, a Noruega anunciou que pretende dobrar suas cotas de morte e disse que isso pode ser rentável caso ocorram exportações por meio dos portos europeus.

 

Em 2016, um artigo na revista Time referiu-se a um relatório de 2016, que foi escrito por três ONGS de direitos animais e ambientais: o Animal Welfare Institute, a Ocean Care e a Pro Wildlife, que concluiu que os caçadores noruegueses foram responsáveis pela morte de aproximadamente 12 mil baleias desde 1993 e, posteriormente, exportaram em torno de 400 mil libras em produtos feitos a partir do óleo de baleia para a Islândia, Japão e para Faroe Islands.

 

 Foto: Reprodução, World Animal News

 

O Avaaz fez uma declaração dirigida ao governo norueguês, à Comissão Europeia e a todos os líderes dos países que permitem o transporte de baleias norueguesas.

 

“Como cidadãos globais interessados, instamos o governo norueguês a acabar com as mortes das baleias e a todos os outros para fechar seus portos aos envios noruegueses da carne de baleia. Sua decisão estabelecerá um precedente que poderia salvar milhares de baleias e ajudar a interromper a caça de baleias em toda a Europa”, diz o texto.

 

A campanha, juntamente com seus parceiros, já fez com que a Alemanha e a Holanda fechassem seus portos para caçadores de baleias islandeses. Uma poderosa rede de ativistas online também participou com sucesso da decisão da Comissão Baleeira Internacional de reprimir a “caça científica” e ajudou a estabelecer um caminho para que 30% dos oceanos sejam protegidos até 2030.

fonte: Anda

Classifique este item
(0 votos)
Login para post comentários

Siga-nos na Rede

 fb icon 325x325   Facebook           tweter   Twitter

Espaço Lusófono © 2013 . Todos os direitos reservados

Login ou Registe-se

LOGIN

Registe-se

User Registration